SAMBAIBA SMART DISTRICT

O maior projeto desenvolvido pela YVA, sob encomenda de delegação comercial em visita a China, o estudo preliminar para o projeto urbanístico para esta cidade inteligente em Tocantins foi pautada pelo compromisso em criar uma cidade ativa, onde as prioridades são as pessoas e a sustentabilidade, apoiadas por tecnologias de ponta:
- Transporte coletivo confortável e eficiente, com adoção de VLT de propulsão elétrica.
- Ciclovias exclusivas, separadas da calçada e dos veículos, em todas as vias da cidade.
- Passeios e ciclovias sempre protegidas do sol sob a copa de árvores nativas.
- 8 km de ruas exclusivamente peatonais.
- 40% da área total reservado aos espaços verdes.
- Lagos e riachos artificiais ao longo da malha urbana, para minimizar o efeito de ilhas de calor.
- Uso misto na área residencial adensada e industrial, para gerar diversidade no uso do solo e espaços ativos, especialmente na zona industrial.
- Miolos de quadra para uso público, com praças sombreadas, e proibição de gradis ou muros nos recuos frontais, para profunda integração entre o público e o privado.
- Smart Tech: campus universitário dedicado ao agronegócio e centros de pesquisas para empresas nacionais e internacionais para desenvolvimento do Matopiba.
- Smart Terminal: conjunto de terminal intermodal, porto seco, depósitos de grãos e combustíveis ao longo da linha férrea Norte-Sul, uma das mais importantes do país.
- Zona Industrial, que produz grandes áreas cobertas, adotarão placas fotovoltaicas para geração de energia auxiliar para a cidade.
- Usina de Lixo, com incineração do lixo orgânico coletado na cidade, para gerar energia elétrica suplementar à cidade. Posicionado à margem da ferrovia, preparado para receber o lixo gerado por outras cidades do país.
- Irrigação automatizada das áreas verdes públicas, com uso da água armazenada do período de chuvas.         
- Coleta inteligente de lixo, com armazenamento em depósitos subterrâneos dotados de sensores de capacidade. Quando cheios, acionarão frota de coleta com rotas predeterminadas que consumam menos energia, através de IA.
- Economia Circular, com adoção de usina de separação de lixo e refugo reciclável, centro de recuperação e retorno do produto à comercialização ou doação.

 

_The largest project developed by YVA, commissioned by a commercial delegation visiting China, the preliminary study for the urban project for this smart city in Tocantins was guided by the commitment to create an active city, where the priorities are people and sustainability, supported by cutting edge technologies:

- Comfortable and efficient public transport, with the adoption of electric powered VLT.

- Exclusive bike paths, separated from the sidewalk and vehicles, on all roads in the city.

- Walks and bike paths always protected from the sun under the canopy of native trees.

- 8 km of exclusively pedestrian streets.

- 40% of the total area reserved for green spaces.

- Artificial lakes and streams along the urban grid, to minimize the effect of heat islands.

- Mixed use in dense residential and industrial areas, to generate diversity in land use and active spaces, especially in the industrial zone.

- Court brains for public use, with shaded squares, and prohibition of railings or walls in the front recesses, for deep integration between the public and the private.

- Smart Tech: university campus dedicated to agribusiness and research centers for national and international companies for the development of Matopiba.

- Smart Terminal: set of intermodal terminal, dry port, grain and fuel deposits along the North-South rail line, one of the most important in the country.

- Industrial Zone, which produces large covered areas, will adopt photovoltaic plates to generate auxiliary energy for the city.

- Garbage Plant, with incineration of organic waste collected in the city, to generate additional electricity for the city. Positioned on the edge of the railway, prepared to receive the garbage generated by other cities in the country.

- Automated irrigation of public green areas, using the stored water from the rainy season.

- Intelligent garbage collection, with storage in underground deposits equipped with capacity sensors. When full, they will trigger a collection fleet with predetermined routes that consume less energy, through AI.

- Circular Economy, with the adoption of a waste separation and recyclable refuse plant, recovery center and return of the product to marketing or donation.

 

Equipe Alexandre Lima, Danilo Akio, Gregório Temczuk, Henrique Steffens, Isabel Sonntag, Jéssica Novaes, Lucas Bochnie, Nícolas Marques, Yuri Vasconcelos.

19,3 km2
 
2018 . porto nacional . tocantins . br

2016 YVA ARQUITETURA