CASA ANGELICA

A marca da madeira que desenforma o concreto e permanece a expor veios e nódulos, revela a materialidade de um preenchimento, o processo de construção e a importância do tempo para a cristalização do espaço. Na Casa Angélica, a dicotomia entre privativo e social se estabelecem pela crueza e amplitude do espaço social e a pureza do branco para as áreas íntimas. O sol marca superfícies lisas ou rugosas, desliza sobre estas ao longo do tempo, e destaca esta dualidade espacial.   

 

Equipe Yuri Vasconcelos, Lucas Bochnie, Paula Heuschkel, Maurício Martins, Alexandre Lima
Ilustrações por Alexandre Kenji, @wearemobius, Hein Froese, Bryan Sprenger
Construção YVA Arquitetura
140 m2
2020 . curitiba . paraná . br